Dica importante: Respeitem os comentários alheios, não ofender. Se quiser fazer alguma critica ou sugestão, faça de maneira construtiva, e não agressiva.INTERAJAM para que o blog fique mais interessante! A participação de vcs, o público alvo é muito importante! Comente, envie sugestões de temas que gostaria que fossem abordados no blog, enfim, dê a SUA contribuição! Obrigada!

Videos interessantes

Loading...

sábado, 11 de outubro de 2014

Todo mundo namora, menos eu. Será que tem algo errado comigo?






Algumas pessoas dizem que nem sempre é preciso ter alguém para ser feliz, que temos que ser felizes sozinhos e depois procurar alguém para se relacionar, porque a função dessa pessoa seria nos conmpletar e somar e não ser a nossa dependência. Mas essas afirmações caem por terra quando vemos varias pessoas acompanhadas, dizendo para a (o) companheira (o) “sem você eu não existo/ não sou nada”, “você é tudo na minha vida”. Sim, existe uma dependência sentimental quando  namoramos, mas não queremos admitir, e  também que ninguém  é feliz vivendo sozinho. A verdade é que é melhor namorar do que ser solitário, haja visto a quantidade de casais em todo o mundo.  Mas e quando existe uma minoria  que por algum motivo não consegue se relacionar ou manter relacionamentos a longo prazo?  O que as levaria a esse celibato “obrigatório” e involuntário?

 

A primeira coisa que essas pessoas fazem é se perguntar por quê, depois procuram desesperadamente por uma resposta que nunca vem. Mas aí desabafando com amigos ou mesmo pessoas estranhas no virtual, essa pessoa é bombardeda de uma série de hipóteses e justificativas estranhas como: “você é fechada/tímida/estranha demais”, “você quase não sai”, “você tem um jeito bobo/ infantil”, “você é muito direta/ demora pra demonstrar quando tá a fim”  ou até mesmo “você é muito chata/ louca mas ninguém tem coragem de dizer”. Sem contar a forma eufemizada de dizer que você é feia,  questionando “por que você não se produz mais?” e o pior é que alguns sites, revistas e vídeos no youtube (como esse por exemplo: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_FJl0K1iVso) e mais um do sapatômica que eu não sei onde tá que dava "4 motivos pq você ainda está encalhada",  acabam piorando, apontando essas supostas falhas da pessoa, como matérias que insistem em achar que sabem (detalhe, mesmo sem ao menos te conhecer ou  conviver contigo) os motivos de você ainda não ter arrumado um namorado  ou namorada, como se a pessoa em questão fosse a única responsável por não tê-los, já que  aparentemente ela faz parte de um percentual pequeno de solteiros ou encalhados (os forever alones) por falta de opção. Como li em uma dessas matérias,  elas funcionam e trabalham exatamente no que diz o comentário de um leitor: "é o implante de insegurança para mentes já inseguras...".  Pois bem, isso tudo gera um turbilhão de pensamentos (negativos) na mente dessa pessoa que já está angustiada pela dificuldade de ter uma parceira (o), levando-a a um processo de auto-culpabilização muito grande: “realmente, se tudo está saindo errado, o errado/ errada sou eu, tenho que mudar” onde a pessoa passa a se sentir a defeituosa mor, causadora da situação,  enfim, uma pessoa indigna de ter um relacionamento decente. Esse processo só traz infelicidade e o  desenvolvimento da famosa “síndrome do patinho feio”, onde a pessoa se sentindo um peixe fora d’água, do ninho ou de um nicho, fará de tudo que estiver ao seu alcance para ser aceito.  Mas  não sei...eu acho que nem sempre vale esse sacrifício todo em tentar se modificar, uma vez que para conquistar alguém, devemos ser nós mesmos. Mas mesmo assim, a dita pessoa tenta seguir  à risca os conselhos de quem disse essas frases à ela, mas por algum motivo, as coisas continuam não dando certo. Então o que fazer??   

Bom, eu acho que nesse caso, você só precisa é relaxar mesmo e e principalmente, parar de culpar a si mesma, pois já deu pra perceber que isso não vai te ajudar, e sim te trazer mais angústia.  Entenda que as coisas dão errado, não tem um motivo ou explicação e nem sempre dá para prever e  acima de tudo entender que,  não existe uma fórmula correta e infalível de fazer as pessoas gostarem de você, te amar ou se apaixonar por você, e que você apenas faz a sua parte, o resto acontece naturalmente. O resto depende da disponibilidade e pré disposição psicológica do outro em querer te aceitar. Então não puxe toda essa responsabilidade pra si mesma (o), pois não depende apenas de você.  As pessoas são complicadas, entendo que colocam barreiras e estão cada vez mais exigentes e muitas realmente buscam  a (o) parceira (o) ideal por condições financeiras compatibilidade de formação intelectual (sim, já vi discriminarem e ridicularizarem pessoas analfabetas ou que tem alguma dificuldade de escrita ou de aprendizagem)  ou boa aparência (principalmente na internet, onde vão logo ver sua foto e não o conteúdo do que você escreve e suas ideias, e se você não for linda (o), não é digno de receber sequer um bom dia, boa noite ou elogios, nem mesmo amizade), enfim, coisas que nem sempre temos a oferecer, por mais esforço que façamos para tentar conquistar e agradar e mesmo assim, não somos aceitos.  Por isso  nem sempre ser inteligente, educada, honesta são requisitos que garantam um bom parceiro ou parceira, justamente devido essa inconstância das pessoas. Nesse ultimo caso, fica parecendo que somos consideradas  “boas demais” pra determinada pessoa, o que leva a um sentimento de inferioridade a nós da parte dela (sim, dor de cotovelo pelas suas qualidades ou sucessos também afasta pretendentes, mas é algo pessoal de quem a sente). Mas quem culpa a vítima pelo seu insucesso no amor não leva tudo isso em conta. E principalmente quando se trata do meio hétero, geralmente se culpa a mulher pelos fracassos, o que é um baita de um machismo. Por que não é mais fácil pensar que o lado oposto pode estar dificultando as coisas?  O  problema é quando pedem demais e fazem pouco pelo outro, por isso  a qualidade os relacionamentos muitas vezes nem é boa, pois parecem estar juntos mais por aparências, interesses  e conveniências e o suposto status que isso traz,  do que por amor e pelo prazer da companhia do outro. Algumas pessoas estão atrás de relações rápidas, sem envolvimento e  compromisso e não se sinta desesperada pra  ficar com a primeira pessoa que te pede, se não for o que você realmente deseja, só pra não ficar sozinha, pois isso pode trazer consequências psicológicas graves no futuro, arrependimento e dor (inclusive dor de cabeça).  Então, fique tranquila (o), pois não tem nada de errado com você! E  não fique achando que você é o patinho feio, todo cheio de defeitos, pq isso todos nós temos. Você só precisa ter a sorte de encontrar a pessoa que  se adapte melhor às tuas necessidades e te entenda e aceite como você é. Lembre-se que se alguém tiver que gostar de você, jamais tentará te moldar. Uma coisa é tentar fazer o outro ver as suas falhas  (coisas difíceis de relevar, como preconceitos e jeito de tratar as pessoas, por exemplo) para que ele/ ela amadureça, outra é implicar e se irritar com absolutamente TUDO na pessoa, e se isso acontece, melhor você rever os seus sentimentos (ou a  falta deles) por essa pessoa e se realmente vale a pena estar com ela. E o mais importante: NUNCA se anule por NINGUÉM. Você deve pensar em si mesmo, mas não a ponto de passar por cima das pessoas, mas de modo a fazer  valer o respeito do seu espaço em uma relação.



 

 

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Cuidados durante a TPM e no período menstrual













Eu já fiz um tópico uma vez sobre menstruação, denominado Menstruação, ainda um tabu entre as mulheres?   há quase 3 anos, e apesar de antigo, ele também pode  lhes servir de  grande  ajuda. Dessa vez vou  elencar  brevemente algumas  dicas para minimizar os desconfortos psicológicos e físicos do período pré-menstrual e durante o fluxo.  




Na  TPM:  

 


 

Nós já sabemos que por influências dos hormônios a TPM mexe muito com o nosso emocional e também com o lado físico.   Por isso a ideia é evitar situações de estresse:


1) Não tente resolver pendências nesse período, seja com quem for, pois com certeza vai gerar mais conflitos e mal estar psicológico, e lembre-se de que você está mais sensível  e pode se irritar mais facilmente ou chorar à toa;

2) Não leve tão a sério as brincadeiras da(o) namorada (o), mas se for  A namorada, as chances de ela entender serão maiores e aí ela quem deverá ser mais cuidadosa contigo;

3) EVITE tentar pedir para aquela menina linda para ficar com ela, caso você não tenha certeza se tem chances, pois se você receber um não, pense em como você vai ficar destruída;

 

4) IGNORE as possíveis provocações  no trabalho, ou você vai querer pedir demissão  na certa. Não podemos enforcar o trampo toda vez que chegamos nesse período do mês, mas podemos tentar trabalhar a mente pra deixar os provocadores falando com o vento, huhuhu!;

 

5) Não deixe pra fazer REVELAÇÕES AOS PAIS nesse período! Essa serve pra aquela  galera que ainda tem problemas em se  assumir e está ensaiando pra contar pros pais ou um deles. Pois saiba que está é a PIOR época! Esse geralmente é um momento tenso, onde todos costumam  ficar ansiosos, tanto quem vai contar como quem vai receber a notícia. E nós já sabemos também as consequências, são gritos, humilhações, choros, proibições, resistência e até expulsões de casa...isso quando a família realmente parece NÃO aceitar. Bom, a minha dica é, apenas conte se caso perceba que há chances de a família ser  mais tolerante. 



6) Evite pensar nos problemas e frustrações. Descanse, procure tentar  dormir mais cedo apesar da insônia. Se estiver desempregada  e tiver dinheiro, faça uma pequena viagem, ou simplesmente saia para se divertir com amigues (ambos).  



7) Peça um pouco de paciência às pessoas ao seu redor.  Avise-as de que você provavelmente está  com TPM e não sintam-se ofendidas com possíveis  patadas. Só não fica também com palhaçada meu, tipo, "ah, tô de TPM, vou aproveitar pra detonar e ser estúpida com todo mundo", se você realmente não sentir os nervos à flor da pele, não se utilize disso para agredir as pessoas. E se achar que irá fazê-lo, então evite essas pessoas que possam te irritar (e isso serve pra mim também). 

 



Durante o período menstrual:

 

1) Ok, essa pode parecer meio nojenta, mas eu a considero fundamental e não tem muito com florear ao falar sobre isso. Mas procure fazer uma depilação na virilha que facilite sua higiene, pois nesse período o sangue fica nos pêlos e aí, você consome mais papel. Aconselho o uso de lenços umedecidos perfumados ou neutros para quem tiver alergia, isso evita odores, sempre leve um pacotinho pequeno na bolsa quando precisar usar banheiros públicos.  E sobre a limpezinha básica de pelos, te garanto que você fará muito mais economia e se sentirá muito mais a vontade sentindo a brisa ali embaixo! 

 

 2) Ainda para evitar os odores e possíveis vazamentos, sempre troque seu absorvente de cada 4 a 8 horas. Prefira os noturnos se caso tenhas fluxo mais intenso e precisar ficar fora quase o dia todo , e não esqueça o lencinho úmido! 

 

 3) Procure utilizar os absorventes mais confortáveis e adequados para seu tipo de fluxo. Se os de superfície seca e perfumados te derem coceiras e irritações, procure os neutros de algodão, pois são mais macios, principalmente para  dormir, ou procure os de malha seca mais fina pois costumam ser mais macios e agridem menos a pele. 

 

4) Se você utiliza absorventes internos, EVITE USÁ-LOS PARA DORMIR,  pois podem trazer algum desconforto, ou sintomas da síndrome do choque tóxico, como febre, diarreia, vômitos, tonturas, dores musculares, baixa tensão arterial e erupções cutâneas, causadas por uma bactéria que fica na vagina chamada Staphylococus aureus que produz substâncias tóxicas. Pode usar, mas evite o uso prolongado, mas se você utiliza O.B. e derivados e começar a sentir esses sintomas, SUSPENDA IMEDIATAMENTE O USO.  Lavar as mãos antes e depois do uso.  


5) Use calcinhas confortáveis que comportem bem o absorvente, procure escolher tecidos também fáceis de lavar, caso o fluxo entre em contato com a roupa, e se isso acontecer, tente lavar o mais rápido possível, ou vai ficar uma sombra clareada da mancha. 

 

6) Se você tiver cólicas muito fortes, experimente um remédio de acordo com sua necessidade, de preferência algo que faça efeito. Peça orientação de sua ginecologista. É importante que você tome logo o medicamento para aliviar a dor e evitar que a cólica aumente e provoque uma crise de desmenorréia (menstruação dolorosa) com sintomas desconfortáveis como tonturas, náuseas, vômitos,  diarréia e até desmaios.  Mas se mesmo com medicação você ainda não conseguir se livrar da cólica, então melhor avisar no seu trabalho, escola ou  curso o motivo da ausência. Ao tomar o remédio, consuma algo leve e saudável (não fique de estômago vazio) daí é só fazer um repouso deitada por meia hora (pelo menos comigo funciona). Evite fazer viagens longas se sua cólica for persistente, mesmo com o uso de medicamentos. 

 7) Vá ao banheiro sempre que sentir vontade, isso ajuda a diminuir o inchaço provocado pela retenção de líquidos e o desconforto abdominal.  Tomar remédios anti-gases também ajuda.  Evite o excesso de bebidas gaseificadas e consuma alimentos leves e com pouca gordura.

 

8) Faça um controle de seu ciclo usando uma tabelinha com um calendário,  marcando os dias de fluxo, ou indicando apenas o primeiro e o último dia, assim você poderá saber se está regular e quando provavelmente menstruará  no próximo mês. Outro motivo desse controle é quando for à ginecologista, ela te perguntará sobre a data do último fluxo, e também ajuda a perceber e a controlar mudanças na ordem do ciclo provocadas por alterações hormonais, temperatura climática, viagens onde troca-se de altitude e alterações drásticas emocionais e do humor.  Nesse caso ao sair, leve sempre um absorvente consigo para evitar  imprevistos indesejáveis.

 

9)  Tente não reclamar muito da menstruação, pois não vai te ajudar me nada!  Existe um bom motivo para que  nós passemos por isso e por mais desconfortável que seja, não é o fim do mundo, afinal são poucos dias e passa rápido, e geralmente os incômodos ocorrem nos dois primeiros dias, logo mais você estará pronta pra outra! Além disso, os sintomas da TPM terão desaparecido nas primeiras 48 horas de fluxo, ou seja, você se sentirá mais leve e aliviada  :) 

 

10) Por fim, fique de olho caso sinta dores muito fortes e  sempre controle a quantidade de sangue perdida durante o  fluxo, o normal é sangramentos regulares a pouco intensos entre 3 a 7 dias. Se ocorrer a falta ou o excesso de fluxo (exceder o limite de uma semana com trocas recorrentes de absorventes e mesmo assim ocorrendo vazamentos) procure sua ginecologista com urgência, você pode estar sofrendo de endometriose e a perda de sangue em excesso pode levar  à anemia se não tratada.

 

Bom, espero que essas dicas tenham ajudado e que você passe  bem durante esses dias, de modo a não lhe atrapalhar nas atividades cotidianas. Lembre-se amiga: o importante é estar bem consigo mesma.